Pesquisar este blog

Quem sou eu

Minha foto

Um documentarista da Luz, do analógico ao digital. No meu ofício de fotógrafo, com uma ativa contemplação da beleza dessa energia luminosa, que chega graciosamente até nós. Coletivizar saberes, aprender e compartilhar nossas criações! E Empreender nossos Sonhos! 30Anos no ofício da Fotografia: o olho que vê e faz o coração vibrar, compartilha o sentimento!
http://www.corluzimagem.blogspot.com.br/

Arquivo do blog

Criative Commons

Licença Creative Commons
http://www.corluzimagem.blogspot.com/ by Blog is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License.
Based on a work at www.corluzimagem.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.corluzimagem.blogspot.com/.

sábado, 26 de junho de 2010

Cor-Luz: Fonte de Expressão


O nome para o blog é muito inspirado nos meus estudos iniciais sobre a Cor, quando dos meus primeiros cursos de fotografia ministrados na Casa de Cultura “Mário Quintana”, Porto Alegre- RS em 1991. Sob o título “Fotografar- um Ato de Prazer. Como obter melhores fotos.”, sob o patrocínio da Kodak.  Num dos livros, que até hoje, quando preciso de um conceito ligado à Luz ou Cor, busco no livro “Da Cor à Cor Inexistente” de Israel Pedrosa. Um livro que considero indispensável, para quem quer entender profundamente a Luz, seus conceitos e a Cor, com sua várias implicações em nosso mundo. Seguem algumas passagens sobre Luz e Cor: pág. 17
I- Introdução
       
       A Cor
     A cor não tem existência material, é apenas sensação produzida por certas organizações nervosas sob a ação da luz - mais precisamente, é a sensação provocada pela ação da luz sobre o órgão da visão. Seu aparecimento está condicionado, portanto, a dois elementos: a luz, objeto físico agindo como estímulo e o olho, aparelho receptor, que funciona como decifrador do fluxo luminoso, decompondo-o e alterando-o através da função seletora da retina.
    Em vários idiomas existem vocábulos precisos para diferenciar a sensação cor da característica luminosa (estímulo) que a provoca. Em inglês a sensação é chamada de “colour vision” e o estímulo é conhecido por “hue”. Em português, o melhor termo para esta característica do estímulo é matiz, diferenciado da sensação denominada cor. Em linguagem corrente em quase todos idiomas, a palavra cor designa tanto a percepção do fenômeno (sensação) como as radiações luminosas diretas ou as refletidas por determinados corpos (matiz ou coloração) que provocam.

    Estímulos
    Os estímulos que causam as sensações cromáticas estão divididos em dois grupos: o das cores-luz e o das cores-pigmento.
    Cor-luz, ou luz colorida, é a radiação luminosa visível que tem como síntese aditiva a luz branca. Sua melhor expressão é a luz solar, por reunir de forma equilibrada todos os matizes existentes na natureza. As faixas coloridas que compõem o espectro solar, quando tomadas isoladamente, uma a uma denominan-se luzes monocromáticas.
    Cor-pigmento
    é a substância material, que conforme sua natureza absorve, refrata e reflete os raios luminosos componentes da luz que se difunde sobre ela. É a qualidade de luz refletida que determina sua denominação.
    Quem primeiro explicou cientificamente a coloração dos corpos foi Newton, denominando-a de cores permanentes dos corpos naturais.
      
       

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário